POLICIAL

Caso da morte do radialista rondonense Alemão Louco pode ter reviravolta

Assassino estaria vivo e escondido no Paraguai

Mal. Cândido Rondon, Paraguai
Assassino estaria vivo | 22/04/2016 11h05

O caso envolvendo a morte do radialista rondonense e ex-funcionário da Rádio Educadora, Hilário Ermindo Khel, de 67 anos, conhecido como "Alemão Louco", pode ter uma reviravolta.

Informações provenientes do Paraguai dão conta que o autor do crime ocorrido no dia 13 de agosto de 2009, está vivo.

Alemão Louco foi morto a tiros dentro da Rádio FM, de sua propriedade, em Porto Marangatu, no Paraguai.

O autor do crime, Ricardo Barcelos, um de seus funcionários, conseguiu fugir e passou a ser procurado pela Polícia.

Alguns meses após o assassinato do radialista, Ricardo Barcelos também acabou sendo executado a tiros no Paraguai.

No entanto, informações ainda extraoficiais que surgiram nesta sexta-feira, dão conta que a pessoa que foi morta não era Barcelos, e apenas estava com seus documentos em um dos bolsos.

Através destes documentos foi feita a identificação e as autoridades do Paraguai confirmaram na época que se tratava do jovem que matou Hilário Khel e o caso foi encerrado.

A nova versão que surgiu agora, indica que Barcelos continua vivo e que teria retornado recentemente ao Paraguai e está escondido em Marangatu.

Ele passou algum tempo no Brasil, onde praticou outro crime e foi obrigado a buscar refúgio novamente no Paraguai.

Caberá a Polícia do Paraguai confirmar os fatos e apurar se realmente ocorreu um erro na identificação e quem seria a pessoa que foi morta e identificada como sendo Ricardo Barcelos, o assassino de Alemão Louco.

A informação de que um foragido da justiça do Brasil e do Paraguai está escondido em um matagal em Marangatu foi confirmada por pessoas que residem no Paraguai.

Com informações de Rádio Educadora


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp