POLÍTICA

TRE julga processo do PDT de Quatro Pontes e candidaturas continuam indeferidas

O partido teve três candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral da Comarca de Marechal Cândido Rondon

Quatro Pontes
ELEIÇÕES 2016 | 28/10/2016 14h21

O Tribunal Regional Eleitoral de Curitiba julgou nesta quinta-feira (27) o processo envolvendo o partido PDT de Quatro Pontes, que perdeu a causa por unanimidade e ainda foi multado por litigância de má fé.

O partido teve três candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral da Comarca de Marechal Cândido Rondon e os votos recebidos pelos candidatos Sidinei Joner – o Sassa: Vanderlei Ohse e Romaldo Goergen foram considerados nulos.

A Justiça entendeu que a partir da ausência do presidente do PDT de Quatro Pontes, houve irregularidades no registro das candidaturas, que acabaram indeferidas.

Os candidatos buscaram recurso junto ao TRE em Curitiba, mas perderam o prazo para ingressar com a ação; e numa segunda tentativa entraram com um mandado de segurança.

No julgamento desta quinta-feira (27), os juízes entenderam que o processo correto era ingressar com recurso em segunda instancia, mas como o partido perdeu o prazo, foi ingressado com mandado de segurança, o que no entendimento dos juízes, foi considerado litigância de má fé.

A decisão ainda multou os candidatos, e por unanimidade manteve a decisão da Justiça Eleitoral de Marechal Cândido Rondon, que também indeferiu o registro das candidaturas.

O julgamento era aguardado com ansiedade pelos partidos políticos de Quatro Pontes, pois o candidato Sassá envolvido no processo, foi o 2º mais votado do município e caso sua candidatura fosse deferida, ele assumiria uma vaga na Câmara de Vereadores.

Levando em consideração os números do pleito eleitoral de 2 de outubro, com a possível entrada de Sassá – que é de oposição ao prefeito eleito João Laufer, deixaria a Câmara a vereadora eleita Solange Ferreira do PMDB, e o grupo de oposição passaria a ter a maioria no Legislativo.

Como a candidatura de Sassa foi indeferida pela segunda vez, agora no TRE, fica então mantida Solange Ferreira como vereadora e o prefeito João Laufer com a maioria na Câmara de Quatro Pontes a partir do dia 1º de janeiro de 2017.

Cabe ainda recurso aos candidatos do PDT.

Com informações de Rádio Difusora


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp