COTIDIANO

Temporada inicia com água própria para banho no Litoral e no interior do Estado

Os boletins serão divulgados semanalmente, sempre às sextas-feiras, com dados do monitoramento dos pontos do Litoral e do interior do Estado

Mal. Cândido Rondon, Entre Rios do Oeste, Paraná
VERÃO PARANÁ | 23/12/2016 13h25

(Foto: Arnaldo Alves - SECS )

A temporada começa com boa condição para banho nas águas do Litoral e do interior do Paraná. De acordo com o primeiro boletim de balneabilidade do verão, divulgado nessa sexta-feira (23) pelo IAP -Instituto Ambiental do Paraná-, dos 66 pontos monitorados semanalmente em todo o Estado, apenas um está impróprio para banho – a Ponta da Pita, em Antonina.

Nesse verão, os boletins de balneabilidade também vão trazer maior destaque para informações das condições de dez locais considerados permanentemente impróprios para banho, pontos onde rios, canais e galerias pluviais desembocam no mar. Esses locais são acompanhados durante todo o ano, também na temporada, mas não entram na verificação semanal porque já se sabe que a água não corresponde aos pradrões estabelecidos. Antes, essas informações eram divulgadas no rodapé dos Boletins e agora estão destacadas em letras maiúsculas nos boletins semanais.

“Esses locais são aqueles que se apresentam permanentemente como impróprios para banho pois, devido a análises que fazemos de maneira esporádica durante todo o ano, sempre apresentam concentração de coliformes fecais acima do limite legal. Nesses pontos o banho não é indicado em nenhuma época do ano”, explica a diretora de Monitoramento Ambiental e Controle da Poluição, Ivonete Chaves.

Litoral

O primeiro monitoramento semanal no Litoral mostra que apenas a Ponta da Pita, em Antonina, está impróprio para banho. São monitorados semanalmente 49 pontos de toda a orla, dois a mais que na temporada anterior. Os dois novos locais estão localizados em Guaratuba e na praia de Shangri-la, em Pontal do Paraná.

No total, são 13 pontos em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina. Foi também alterado o local de monitoramento de três pontos em Guaratuba - dois na Praia Central e um em Caieiras.

Serão 14 semanas de monitoramento que vão possibilitar a divulgação de 10 boletins semanais de balneabilidade, o último válido para o período de 24 de fevereiro à 02 de março de 2017.

Interior

O monitoramento feito na Costa Norte e Oeste do Estado mostra que todos os pontos acompanhados, como nos anos anteriores, estão próprios para banho. A qualidade da água é avaliada em 17 pontos de praias artificiais e represas das costa Norte e Oeste do Estado.

A avaliação acontece nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio. 

Divulgação

Os boletins serão divulgados semanalmente, sempre às sextas-feiras, com dados do monitoramento dos pontos do Litoral e do interior do Estado. O primeiro boletim da temporada é resultado de cinco semanas consecutivas de análises, conforme estabelecido por resolução nacional.

Os boletins ficarão disponíveis no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e do Verão Paraná (www.verao.pr.gov.br). Como nos anos anteriores, também serão instaladas bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios para indicar os locais próprios e impróprios para banho. A cor vermelha indica que a água não é recomendada, enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

MONITORAMENTO – O monitoramento realizado pelo IAP durante toda a temporada possibilita verificar a contaminação da água por esgoto sanitário clandestino, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O estudo avalia a possibilidade de uso da água para atividades de lazer de contato primário, ou seja, não indicada para consumo.

As amostras de água são coletadas do mar e dos rios nos dias e locais que registram maior fluxo de banhistas, onde há maior possibilidade de contaminação. Além disso, são coletadas amostras de pontos onde há maior probabilidade de contaminação, como saídas de galeria de águas pluviais e foz de rios no mar.

Qualidade das águas

O monitoramento ambiental da qualidade da água acontece no Paraná há 30 anos e neste período houve avanços tanto nos locais monitorados quanto à metodologia de análise. Porém, segundo um levantamento do IAP das últimas temporadas - com a mesma quantidade de pontos monitorados e metodologia de monitoramento - a maior parte das praias acompanhadas no Litoral vêm apresentando aumento do número de pontos, e também com maior frequência, na condição própria para banho.

Na temporada passada (2015/2016), os oito boletins de balneabilidade divulgados apontaram que o número máximo de locais impróprios para banho durante o verão, no Litoral, foram três, mesmo com chuvas frequentes. No período anterior (2014/2015), apenas quatro pontos estiveram impróprios para banho, uma evolução em relação à temporada anterior (2013/2014), quando havia nove pontos impróprios. 

Entre os fatores que garantem melhor qualidade da água estão as obras e investimentos da Sanepar, responsável pelos sistemas de água e de esgoto de Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Guaraqueçaba e Morretes.

“A melhora na qualidade da água no Litoral está relacionada a diversos fatores, principalmente às melhorias na infraestrutura no Litoral”, explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto. “Desde 2011 fazemos um trabalho conjunto com outros órgãos estaduais e municipais para encontrar e fechar pontos clandestinos de lançamento de esgoto, sem falar nos diversos trabalhos de educação ambiental”, diz. 

 

Com informações de Agência Estadual de Notícia


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp