ESPORTES

Cristiano Ronaldo é eleito pela quarta vez o melhor do mundo

O craque português do Real Madrid superou Messi e Griezmann

Geral
The Best | 09/01/2017 18h46

Cristiano Ronaldo beija o troféu de melhor do mundo da Fifa, que recebeu nesta segunda-feira (Foto: AFP )

Cristiano Ronaldo foi anunciado pela Fifa nesta segunda-feira como o melhor jogador do mundo de 2016, conquistando o prêmio pela quarta vez. O jogador do Real Madrid teve 34,54% dos votos e venceu a disputa contra Messi (26,42%), do Barcelona, e Griezmann (7,53%), do Atlético de Madrid pelo troféu que levou o nome de The Best pela primeira vez. Um ano incrível para o craque português, que conquistou a Eurocopa por Portugal, e a Champions League e o Mundial de Clubes com o Real Madrid. Individualmente, também levou a Bola de Ouro da revista “France Football”. Vale lembrar que a publicação francesa e a Fifa encerraram parceria que acontecia desde 2010, que unificava os prêmios (veja todos os vencedores abaixo).

Se comparado ao ano de 2015, quando Messi levou o prêmio de melhor do mundo (na ocasião ainda como Bola de Ouro), Cristiano Ronaldo ficou distante de alcançar os números do argentino. O craque do Barça teve 41,33%, contra 27,76% do português e 7,86% de Neymar, que ficou na terceira colocação.

A Fifa adotou nova fórmula de eleição para o prêmio de 2016. A entidade abriu espaço para o público nas votações para melhor jogador e melhor técnico no futebol masculino e feminino (por insistência do presidente Gianni Infatino), representando 50% dos votos ao lado de 200 jornalistas - os demais 50% são representados por técnicos e jogadores.

A grande polêmica do dia na Suíça foi a ausência de Messi, que concorria com Cristiano Ronaldo ao prêmio de melhor do mundo, e dos outros jogadores do Barcelona que foram nomeados para a seleção do ano. De acordo com nota oficial do clube catalão, a ausência aconteceu por conta da partida desta quarta-feira pela Copa do Rei, contra o Athletic Bilbao. CR7 evitou colocar mais lenha na fogueira e lamentou pela ausência dos catalães.

Além do prêmio de melhor jogador do mundo, a Fifa também distribuiu troféus em outras categorias. O melhor técnico foi Claudio Ranieri, responsável por comandar o Leicester City na histórica campanha do título inglês em 2015/16. A melhor jogadora do mundo foi a norte-americana Carli Lloyd, de 34 anos.

Ainda na categoria feminina, a melhor técnica foi  a alemã Silvia Neid, de 52 anos. Ela comandou a seleção alemã na conquista da medalha de ouro no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Superou Jill Ellis, dos Estados Unidos, e a sueca Pia Sundhage, vice-campeã olímpica com a Suécia.

O prêmio Puskás, que é entregue ao autor do gol mais bonito do ano, ficou nas mãos do malaio Faiz Subri, que superou o meia brasileiro Marlone, do Corinthians. Segundo a Fifa, Faiz obteve 59,46% dos votos populares. Marlone ficou com 22,86%, e a venezuelana Daniuska obteve 10,01%. Os outros indicados somaram 7,68%.

Outro ponto alto da noite foi a homenagem para o jogador brasileiro de futsal Falcão. Ele foi chamado no palco da cerimônia de gala da entidade para receber uma placa por tudo o que fez durante sua carreira como atleta. Feliz, Falcão fez um discurso emocionado e foi muito aplaudido.

- Também representando, como brasileiro, agradeço todo carinho que vocês mostraram e solidariedade por tudo que aconteceu com a Chapecoense, com o futebol brasileiro. O Atlético Nacional da Colômbia também. Eu, como brasileiro, não posso deixar de agradecer. Até porque a minha última Copa do Mundo foi na Colômbia também e pude conhecer um pouco mais do povo colombiano. Estou recebendo esse prêmio, em uma festa como a de hoje, e posso olhar para trás e ter a certeza de que tudo valeu a pena - disse o brasileiro.

Com informações de Globo


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp