POLICIAL

Governador do Paraná anuncia reforço de mais 2.736 soldados no contingente da PM

São 2.169 policiais e 567 bombeiros militares

Paraná
Polícia militar | 10/01/2017 15h41

São 2.169 policiais e 567 bombeiros militares (Foto: Júlio Cesar Souza / ANPr )
Harri mecanica

O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (10) a incorporação de mais 2.736 soldados da Polícia Militar do Paraná, que irão atuar no Norte, Noroeste, Oeste, nos Campos Gerais, em Curitiba e Região Metropolitana e no Litoral. São 2.169 policiais e 567 bombeiros militares. Todos concluíram o Curso de Formação de Soldados e os policiais já estão aptos à atuação ostensiva e preventiva.

“Temos a felicidade de anunciar esses novos profissionais, que irão reforçar e fortalecer a segurança pública no Estado”, afirmou Richa em Londrina, na primeira da série de solenidades de formatura dos novos soldados, que acontecem nesta semana. As outras solenidades de formatura de policiais ocorrerão em Maringá, Cascavel, Ponta Grossa e Curitiba.

O governador ressaltou também a abertura de concurso para contratação de 50 profissionais da polícia científica, dentre eles toxicologista, médicos legistas e dentista para os IMLs. “Além disso, há 40 delegados da Polícia Civil concursados para serem chamados. Hoje temos delegados em todas as comarcas. Com mais 40 profissionais poderemos suprir uma ou outra deficiência que ainda existam”, disse o governador.

Também já foram adquiridas e estão em operação 1.200 novas viaturas e, nos próximos meses, serão entregues mais 1.100 veículos. “Também entregamos novas armas e munições às forças policiais, entre elas cerca de 900 pistolas da marca Glock e, em breve, faremos a entrega de armas de longo alcance, além dos coletes balísticos, que são entregues assim que recebemos dos fornecedores. O Estado comprou 8 mil coletes balísticos.

As ações incluem, ainda, compra de equipamentos, investimentos em inteligência e a realização sistemática de operações para prisão de traficantes e combate às drogas.

Novos soldados cumpriram 1.500 horas-aula

Os soldados que se graduam no curso de formação passam por 1.500 horas-aula, ao longo de dez meses. O curso inclui estágios operacionais, em que os formandos atuam sob supervisão de superiores. Durante os primeiros meses de curso, os alunos policiais tiveram aulas teóricas e práticas de disciplinas como direito, defesa pessoal, tiro, técnica e tática policial, policiamento ostensivo e, principalmente, comunitário, além de direitos humanos, abordagem e outras da área policial.

Os bombeiros também passam por algumas destas disciplinas, mas têm outras específicas, como combate a incêndio urbano e florestal, salvamento aquático, terrestre e vertical, socorros de urgência, busca terrestre e aquática e defesa civil.

“Temos a convicção de que há um esforço importante para nosso trabalho”, disse o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Juceli Simiano Junior. “No primeiro momento eles trabalharão com profissionais mais antigos, unindo a experiência com a juventude e com a informação de ponta que esses novos bombeiros trazem em sua formação”, afirmou.

Junto com a parte teórica, os alunos fazem o estágio operacional supervisionado, acompanhados por policiais e bombeiros militares já formados e com experiência na atividade de rua e atendimento de ocorrências, são controladas e específicas.

Com informações de AE Notícias


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp