POLÍTICA

Proposta do Tribunal prevê fusão de Municípios: Entre Rios, Pato Bragado e Quatro Pontes estão na lista

A proposta atinge os municípios com população inferior a 5 mil habitantes

Entre Rios do Oeste, Quatro Pontes, Pato Bragado
fusão de Municípios | 11/01/2017 14h22

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, conselheiro Ivan Bonilha, entregou ao Tribunal de Contas da União, em Brasília, estudo realizado pela corte paranaense que prevê a fusão de municípios como forma de melhorar a prestação dos serviços públicos à população e promover economia de recursos públicos.

Municípios com população inferior a 5 mil habitantes, que seriam 1.301 em todo o país, e 96 dos 399 municípios paranaenses, tendem a não apresentar condições mínimas para prestar os serviços básicos ao cidadão, como saúde e educação, segundo o estudo do Tribunal de Contas do Paraná.

A fusão representaria um ganho de escala, com o aumento da população, além da redução de cargos políticos, aumento da poupança dos cofres públicos, maior independência financeira e dinamismo econômico municipal.

A fórmula que seria usada para a possível fusão de municípios ainda não foi detalhada pelo Tribunal, mas vai gerar polêmica em todo o Paraná.

Ocorre que na lista dos municípios com menos de 5 mil habitantes na comarca de Marechal Cândido Rondon, por exemplo, estão Pato Bragado, Quatro Pontes e Entre Rios do Oeste.

Completam a lista no Oeste: Diamante do Sul, Espigão Alto do Iguaçu, Iracema do Oeste, Marquinho, Quarto Centenário, Ramilândia, São José das Palmeiras e Serranópolis do Iguaçu.

Estes municípios, caso a proposta seja aprovada, entrariam no processo de fusão e até mesmo deixariam de existir.

Hoje (11) a tarde, o Presidente do Tribunal de Contas do Paraná, Ivan Bonilha, pretende apresentar à imprensa, mais informações sobre a proposta e explicar como seria feito o processo de fusão dos municípios com menos de 5 mil habitantes.

Com informações de Rádio Educadora


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp