POLICIAL

Helicóptero irá reforçar patrulhamento na fronteira entre o Brasil e o Paraguai

Aeronave foi apresentada à imprensa nesta manhã de sexta-feira (27), na base do Nepom da Polícia Federal

Foz do Iguaçu, Guaíra, Paraná
patrulhamento | 27/01/2017 15h47

Helicóptero irá reforçar patrulhamento na fronteira entre o Brasil e o Paraguai (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional )

O lago da hidrelétrica de Itaipu, na fronteira entre Brasil e Paraguai, ganhou reforço para o patrulhamento e combate ao tráfico de drogas e armas. Um helicóptero da Polícia Civil do Paraná passará a integrar as operações realizadas pela Polícia Federal, Batalhão da Polícia Fronteira da PM-PR (BPFron) e demais forças da região.

A aeronave foi apresentada à imprensa nesta manhã de sexta-feira (27), na base do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom) da PF, na usina de Itaipu. A ação faz parte da operação Fronteira Integrada, que une diversas forças de segurança, como a PF, polícias Militar e Civil, Marinha e Polícia Rodoviária Federal. A operação foi criada a partir do decreto 8.903, do Governo Federal, publicado em novembro passado.

A primeira fase da operação, realizada em dezembro, concentrou-se na região da Ponte da Amizade. Agora, as atenções se voltam ao lago da Itaipu, entre os municípios de Foz do Iguaçu e Guaíra.

"Nesta região de fronteira, as polícias já vinham realizando um trabalho integrado, mas agora essa integração será cada vez maior", explicou o delegado da PF em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon. "Com esse reforço, o patrulhamento do lago de Itaipu passa a ser ininterrupto, 24 horas por dia", acrescentou.

"O apoio da Itaipu tem sido fundamental para a realização desse trabalho", destacou o agente da PF Augusto da Cruz Rodrigues, chefe do Nepom. Além de a binacional ter construído a base da PF junto à barragem, um convênio entre as duas instituições garante o fornecimento de combustível e a manutenção de cerca de 30 embarcações. Atualmente, a Polícia Federal vem negociando com a empresa a renovação desse convênio, que se encerra em março.

Conforme explica o delegado Renato Coelho de Jesus, comandante do Grupamento Aéreo da Polícia Civil, a função do helicóptero é realizar a contenção de embarcações suspeitas, enquanto as lanchas da PF são acionadas para fazer a abordagem. "O helicóptero, que consegue cobrir os 170 quilômetros entre Foz do Iguaçu e Guaíra em menos de uma hora, dará mais agilidade às operações", afirmou.

O helicóptero que será utilizado nas operações foi apreendido de traficantes pela operação Ferrari, da Polícia Federal, em Londrina. A Justiça deu depósito da aeronave à Polícia Civil do Paraná. O helicóptero vem sendo utilizado pela polícia desde o último mês de julho.

Com informações de Assessoria Itapu


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp