COTIDIANO

Meneghel consegue liminar e é solto após julgamento em Curitiba

O advogado de defesa diz que próximo passo é pedir nulidade do julgamento


LIMINAR | 24/02/2017 15h51

Meneghel consegue liminar e é solto após julgamento em Curitiba (Foto: CATVE )

 

O ruralista Alessandro Meneghel será solto na tarde desta sexta-feira (24). Ele estava detido no Centro de Triagem 1, em Curitiba e será solto, quando então, seguirá para Cascavel e ficará em prisão domiciliar. 

O advogado de defesa Claúdio Dalledone, conseguiu a liminar para a soltura de Meneghel nesta sexta-feira (24). Ele usará tornozeleira eletrônica para cuidar da mãe, que está com problemas de saúde.

O ruralista é réu confesso pela morte do policial federal Alexandre Drummond Barbosa. Ele foi condenado a 34 anos e seis meses de detenção. 

De acordo com o documento de Habeas Corpus, há uma necessidade de uma sentença em segundo grau para a condenação do ruralista. "Sustenta o Impetrante, em síntese, que a Autoridade Impetrada determinou o início imediato do cumprimento da pena e revogou a prisão domiciliar vigente em favor do Paciente, limitando, assim, a aplicação do novo entendimento do Supremo Tribunal Federal de acordo com o Habeas Corpus nº 126292-SP, todavia, afirma que o novo entendimento aplica-se somente para confirmação da sentença em segundo grau e não em primeiro; resta evidenciado o constrangimento ilegal e a Reclamação nº 23.270/CE, do STF, foi concedida liminar pelo Ministro Marco Aurélio, para suspender a eficácia do ato que determinou a prisão do acusado no curso da persecução penal.", diz o documento. 

Ainda segundo a defesa, o próximo passo é pedir a nulidade do julgamento, realizado durante esta semana no Tribunal do Juri em Curitiba. De acordo com o advogado "o júri não se comportou de forma imparcial".

Com informações de CATVE


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp