POLICIAL

Acusado de tentar obstruir Lava Jato, Lula depõe hoje na Justiça Federal

Lula solicitou que o depoimento fosse prestado por meio de videoconferência, onde mora, mas teve o pedido negado pelo juiz

Geral
POLÍTICA | 14/03/2017 08h59

Lula depõe hoje na Justiça Federal (Foto: Divulgação )

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva presta depoimento nesta terça-feira (14) perante o juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, na ação em que é acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

A defesa do ex-presidente confirmou sua presença na Justiça Federal, em Brasília, às 10 horas desta terça-feira (14). Lula solicitou que o depoimento fosse prestado por meio de videoconferência, a partir de São Bernardo do Campo, onde mora, mas teve o pedido negado pelo juiz. 

Como essa ação penal é pública, o depoimento não é fechado, mas a Justiça Federal do Distrito Federal (DF) resolveu montar um esquema especial para o depoimento de Lula, com maior rigor no controle de entrada ao prédio.

A Polícia Militar do DF decidiu interditar a rua adjacente ao tribunal. A Justiça Federal informou que a medida é para garantir a segurança e evitar manifestações a favor ou contrárias a Lula, muito próximas ao prédio.

Na ação em que irá depor, Lula é réu juntamente com o pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais três pessoas, todos acusados pelo MPF -Ministério Público Federal- de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, para que ele não firmasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato.

A denúncia, a primeira em que Lula se tornou réu na Lava Jato, foi aceita em julho do ano passado. Todos os réus negam as acusações.

Em novembro de 2015, Delcídio do Amaral foi preso quando era líder do governo de Dilma Rousseff no Congresso, após ser gravado em seu gabinete por Bernardo Cerveró, filho de Nestor. No áudio, o então senador sugere um plano de fuga para o ex-diretor da Petrobras, que iria para o exterior passando pelo Paraguai.

Na gravação, Delcídio oferece ajuda de R$ 50 mil à família de Cerveró. Para o MPF, o objetivo era impedir que o ex-diretor descrevesse a atuação do então senador, bem como de Lula, André Esteves e Bumlai, no esquema de corrupção na Petrobras.

Com informações de Agência Brasil


  


Comentários

  1. mario elizeu herrmann - 14/03/17 10h02
    A maior crise econômica dos últimos 70 anos... isso porque este índice iniciou em 1948.
    Certamente, a maior desde 1929.
    Logo ali, em 2012, chegou a ser a quinta maior economia mundial no terceiro trimestre.
    Não, não era pelos R$ 0,20.
    Era pelo petróleo, pela engenharia civil, pela engenharia nuclear, pela dignidade de um povo.
    Hoje o Brasil tenta se segurar na nona posição.
    Mas o importante é destruir Lula.
    Foi com Lula que o país correu o risco de se tornar uma potencia capaz de colocar em risco a hegemonia norte-americana com o importante papel no fortalecimento do Mercosul e dos BRICs.
    Foi com Lula que o país correu o risco de elevar o povo a uma condição de primeiro mundo com investimentos na ordem de R$ 368 bilhões em educação a partir dos royalties do Pré-Sal.
    Foi com Lula que a indústria naval iniciou a construção de seu primeiro submarino nuclear.
    Foi com Lula que a engenharia civil tornou-se importante mundialmente, concorrendo de frente com as empreiteiras norte-americanas de propriedade da família Bush.
    É necessário destruir Lula.
    O Tio Sam precisa que este país seja não mais que uma simples colônia.
    E o Tio Sam conta com a benevolente contribuição desta imprensinha que se presta a dar manchete a qualquer coisa que possa contribuir com o projeto antinacionalista, antipatriota e colonizador.
    Os patos não cansam de ser patos.

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp