POLÍTICA

Pohl vai fiscalizar cumprimento de horário dos médicos na Unidade de Saúde 24 Horas

Ele solicita informações detalhadas sobre os profissionais que atendem no local

Mal. Cândido Rondon
Legislativo | 14/03/2017 23h00

Ele solicita informações detalhadas sobre os profissionais que atendem no local (Foto: Cristiano Marlon Viteck )

Com o objetivo de melhor poder fiscalizar o atendimento prestado na Unidade de Saúde 24 Horas, o vereador rondonense Ronaldo Pohl solicita à Prefeitura que encaminhe ao Poder Legislativo informações sobre a carga horária e a escala de plantões dos médicos que atendem no local.

O vereador solicita que seja informado o número de médicos disponíveis, as respectivas especialidades, número de procedimentos que cada um atende semanalmente e a comprovação de cumprimento da carga horária obrigatória de cada profissional. Também deve ser esclarecido se ainda existem médicos contratados, sem vínculo estável com o município, atendendo na Unidade de Saúde 24 Horas.

Em outro requerimento, Pohl pede ao Poder Executivo que intensifique a fiscalização sobre as empresas de manutenção veicular de “fundo de quintal”, que operam sem as devidas licenças. De acordo com a legislação ambiental e em consonância com a legislação municipal, o funcionamento de empresas de reparação automotiva – como oficinas mecânicas, chapeações, lava-jatos, etc. –, devem ter sua operação condicionada às exigências legais e licenças atinentes a cada atividade.

“A operação de empresas deste ramo sem a devida adequação estrutural e sem o amparo legal pode oferecer riscos ao meio ambiente, além de ocasionar prejuízos à arrecadação do município. Com a fiscalização, queremos oferecer a devida segurança à população, bem como a orientação necessária aos empresários do ramo que se encontram na informalidade para que, se assim desejarem, legalizem suas atividades”, explica o vereador.

Por fim, em indicação, ele pede à Prefeitura que conserte o sistema de climatização do Centro de Eventos Werner Wanderer. Segundo Pohl, a falta de funcionamento deste equipamento causa transtornos durante a realização de eventos, como a Feira Ponta de Estoque, ocorrida no último domingo (12).

O vereador cita que em 2010 o sistema de climatização foi adquirido pelo município e instalado ao custo de R$ 70,5 mil. “É inadmissível que em tão pouco tempo o equipamento já não tenha mais condições de funcionar”, argumenta Pohl.

 

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp