COTIDIANO

Prefeitura de Pato Bragado, Sebrae e Comitê Gestor formalizam apoio a micro e pequenas empresas

Juntos buscam a inclusão das rendas autônomas para formalização dos negócios, dinamizando a economia, fortalecendo a renda, o emprego e arrecadação

Pato Bragado
NOVOS MEMBROS | 23/06/2017 11h45

Consultor do Sebrae, Valtemar Sartorelli: “Sebrae quer contribuir no crescimento das empresas, formalizando os negócios informais, com inclusão das rendas autônomas” (Foto: Marili Besso )

Instituído em 2009, através do Programa Cidade Empreendedora, o Comitê Gestor de Políticas Públicas para Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de Pato Bragado passa a contar com novos membros. O comitê é responsável por gerir o tratamento diferenciado, favorecido e simplificado a tais empreendimentos, em conformidade das normas gerais previstas no Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

O ato de escolha dos novos membros foi realizado na tarde desta quinta-feira (22), na sala de reuniões da prefeitura e conduzido pelo prefeito Leomar Rohden (Mano), secretário de Administração e que também responde pela Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Ageu Fidler e o consultor credenciado do Sebrae, Valtemar Sartorelli.

O consultor disse, na ocasião, que o comitê tem caráter deliberativo para sugerir, analisar e promover ações de apoio ao desenvolvimento da microempresa e da empresa de pequeno porte. Salientou que 99% dos empreendimentos do país são de micro e pequenas empresas e de que 52% dos empregos são gerados por essas empresas que mantêm 70% dos empregos gerados.

Panorama local

Nesse contexto Valtemar considerou o panorama local com 601 empresas ativas, sendo que destas, 585 são micro e pequenas empresas, o que representa 97,3%. “E o Sebrae quer contribuir no crescimento das empresas, formalizando os negócios informais, com inclusão das rendas autônomas. Assim teremos uma economia ainda mais dinâmica, com mais dinheiro sendo investido e, por consequência, o aumento da arrecadação”, reforçou.

O consultor discorreu sobre os próximos passos do comitê que são o planejamento das ações acerca dos oito temas da lei geral. Essas discussões, segundo ele, serão realizadas em uma grande oficina, para daí sim, compor as câmaras temáticas de acordo com os assuntos que serão priorizados. “Numa etapa seguinte, cada câmara se encarregará de elaborar um plano de ação”, apontou.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp