COTIDIANO

Cmei Portal da Vida desenvolve projeto com plantio de orquídeas na Avenida Rio Grande do Sul

A iniciativa faz parte do Programa Agrinho do Senar-PR, em parceria com a prefeitura de Marechal Rondon

Mal. Cândido Rondon
PROJETO | 10/08/2017 11h18

Plantio de orquídeas fez parte do projeto do CMEI. (Foto: Divulgação/ Assessoria )

O Cmei Portal da Vida vem desenvolvendo desde o início do ano um projeto sob o tema “As coisas que ligam o campo e a cidade eo no ligam o campo e a cidade e o nosso papel para melhorar o mundo”, tendo como subtema a Permacultura. A iniciativa faz parte do Programa Agrinho do Senar-PR, em parceria com a prefeitura de Marechal Rondon. No último sábado (05), foi realizado o plantio de orquídeas na Avenida Rio Grande do Sul, com a presença de professores, pais, e demais convidados, como uma das ações desenvolvidas no projeto.

Através do projeto, coordenado pela professora Andressa Graciela, a comunidade escolar do Cmei foi motivada a adotar uma nova forma de vida, buscando a sustentabilidade, o aproveitamento do espaço disponível para produzir alimentos ou plantas que auxiliam de alguma forma para uma melhor qualidade de vida, com respeito ao meio ambiente.

Através das atividades desenvolvidas, buscou-se orientar os participantes com técnicas que ensinam a retirar do alimento tudo o que é possível, aproveitar todas as embalagens plásticas, pneus e objetos para o plantio ou transformação em objetos para a recreação das crianças, cultivo de plantas ornamentais, diminuindo ao máximo a produção de lixo. Finalizando, além dos benefícios comprovados para as crianças e seus familiares no sentido de uma alimentação mais saudável e melhor qualidade de vida, o projeto também trouxe às famílias um impacto positivo no orçamento doméstico, com a prática do não desperdício.

Permacultura, subtema do projeto, é um sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e em harmonia com a natureza. Surgiu da expressão em inglês “Permanent Agriculture”, criada por Bill Mollison e David Holmgren na década de 1970. Hoje, a ideia propõe uma “cultura permanente”, ou seja, uma cultura que visa a nossa permanência neste planeta em harmonia com a natureza.

Todo o trabalho realizado foi elaborado de maneira cuidadosa para que fosse possível introduzir, a partir dos exemplos cultivados no ambiente escolar, novos hábitos de condutas das famílias e da comunidade escolar. Buscou-se respeitar o meio ambiente, preservar e aumentar a quantidade de árvores e plantas ornamentais, diminuir a produção de lixo, fazer um aproveitamento eficaz dos recursos renováveis, cultivar plantas medicinais, armazenar água, preparar a terra, observar os fenômenos climáticos, aplicar técnicas de germinação de plantas frutíferas, fazer um consumo consciente de energia, praticar a amorosidade na conduta dos envolvidos e no cuidado com o outro e com o meio em que se vive. Além disso, o projeto incutiu hábitos de alimentação saudável e técnicas para produzir compostagem a partir do material orgânico que antes ia para o lixo, utilizar embalagens e materiais destinados ao descarte ou incineração, entre outras práticas.

Também foi construída no Cmei uma horta suspensa, com reaproveitamento de pneus e outros materiais. Nessa atividade os alunos tiveram participação direta, auxiliando no plantio. Nesse espaço estão sendo cultivadas 15 espécies de plantas medicinais, além de temperos e verduras. Além disso, está se fazendo a experiência de produzir beterraba em garrafa pet, o que é acompanhado de perto pelos alunos do Cmei Portal da Vida.

           

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp