COTIDIANO

Usina de Itaipu tem bons índices de operacionalidade mesmo em ano difícil para produção de energia

A produtividade chegou a 100% em agosto, com produção de 7,23 milhões de MWh. A disponibilidade das unidades geradoras também foi acima da meta


Itaipu | 08/09/2017 12h21

(Foto: Alexandre Marchetti/ Itaipu Binacional )

Em meio a um cenário de escassez hídrica no Brasil, a usina de Itaipu fechou o mês de agosto com 100% de produtividade – índice que mede o aproveitamento da água para a produção de energia –, ante 96,8% acumulados em 2017; e atingiu 96,85% de disponibilidade das unidades geradoras para a produção, quando a meta é acima de 94%.

Itaipu produziu em agosto 7,23 milhões de megawatts-hora (MWh), energia suficiente para suprir a cidade de Brasília por três anos e meio. A produção acumulada no ano atingiu 62,9 milhões de MWh, suficientes para abastecer a Região Sudeste por três meses ou o Estado do Paraná por dois anos.

O desempenho obtido até agora pode colocar 2017 entre os cinco melhores anos da produção de Itaipu, desde 1984, quando começou a operar. “Temos tido um ano com escassez hídrica, o que eleva nosso compromisso com a produtividade, ou seja, fazer mais com menos. Colocar a produção de 2017 entre os cinco melhores anos de Itaipu, neste cenário, é um desafio diário. O esforço e competência de nossas equipes têm sido crucial", diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna.

Outro dado importante apontado pela Operação da usina é o da indisponibilidade forçada das unidades geradoras. O percentual do ano em que os geradores ficaram indisponíveis para a produção de energia, por falha técnica ou humana, ficou em 0,13%. A meta é estar abaixo de 0,5%.

Em 2016, Itaipu superou a marca inédita mundial dos 100 milhões de MWh, com 103,1 milhões de MWh no total, e respondeu por 16% do consumo brasileiro de energia e por 76% da demanda de energia do país sócio e vizinho, o Paraguai.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp