COTIDIANO

Itaipu apresenta pacote de ações para beneficiar municípios da Amop

O pacote de programas e ações que poderão beneficiar os municípios que compõem a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop)

Mal. Cândido Rondon
Amop | 27/09/2017 10h22

O diretor financeiro executivo de Itaipu, Marcos Vitório Stamm, apresentou nesta terça-feira (26), em Cascavel (PR), um pacote de programas e ações que poderão beneficiar os municípios que compõem a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop).

Hoje, parte dessas ações já é desenvolvida na região, mas dentro Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), área de influência do reservatório, que envolve 29 municípios. Com a ampliação, esse número pode chegar a 52 municípios, com população superior a 1,2 milhão de habitantes.

A apresentação dos programas ocorreu na sede da associação e foi acompanhada por prefeitos e secretários municipais de Educação e de Saúde. O presidente da Amop, Rineu Menoncin, prefeito de Matelândia, e o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Marcel Micheletto, prefeito de Assis Chateaubriand, participaram da reunião.

De acordo com Stamm, a iniciativa de estender a atuação de Itaipu foi tomada a partir da constatação de que os projetos desenvolvidos pela empresa têm potencial para serem replicados, de forma a beneficiar um número maior de pessoas. Foram citadas iniciativas da própria Diretoria Financeira e também da Diretoria Administrativa, coordenada pelo diretor Marcos Antonio Baumgärtner.

“Queremos trabalhar de forma integrada, ampliando as nossas ações para além dos municípios lindeiros”, afirmou Stamm.

O presidente da Amop, Rineu Menoncin, citou que hoje muitos municípios passam por dificuldades financeiras e que o apoio de Itaipu é fundamental para melhorar o atendimento à população. “É um complemento que nós precisamos. Ganham os municípios e ganha toda a sociedade”, disse.

“A Itaipu abre as portas e demonstra um compromisso muito forte com os municípios da região”, completou Micheletto. “Porque a empresa é referência para o Brasil, tem um corpo técnico muito competente e qualificado, e não poderia ficar limitada apenas aos municípios lindeiros.”

Educação Financeira

Uma das ações apresentadas foi o Programa de Educação Financeira – O Valor do Amanhã, desenvolvido desde 2007. O objetivo é disseminar informações sobre gestão de gastos pessoais, consumo consciente e os princípios do desenvolvimento sustentável.

Inicialmente, o foco do programa eram apenas os empregados de Itaipu e seus dependentes; depois, foi ampliado e passou a atender escolas do ensino fundamental de 11 municípios lindeiros ao Lago de Itaipu. A Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI) atua como parceira.

A coordenadora do programa, Débora Weiller, disse que, inicialmente, a meta é estender a atuação do programa para 25 municípios do Oeste – porém, mais de 40 prefeituras já demonstraram interesse. “Professores serão capacitados e depois passarão o conhecimento para os alunos, com apoio de material didático”, antecipou.

Além das escolas públicas, a nova configuração do programa permitirá a inclusão de servidores públicos municipais – há estudos que indicam que o nível de endividamento dos servidores é grande. No futuro, o programa poderá ainda beneficiar organizações não governamentais, associações de classe, hospitais, faculdades, entre outros.

Nesta quarta-feira (27), às 9h30, o programa será lançado em Foz do Iguaçu, na Fundação Cultural, com uma palestra do consultor Altemir Farinhas, especialista em gestão financeira.

“O Programa de Educação Financeira trouxe uma série de conquistas tanto para o público interno, empregados de Itaipu, quanto para municípios e escolas que vieram a aderir ao programa. É com esse propósito que pretendemos ampliá-lo e atender um número ainda maior de municípios e escolas municipais”, afirmou Stamm.

“Mudança de comportamento se faz de forma gradativa e pelo processo educacional. Iniciando na fase infantojuvenil e persistindo até a fase adulta”, reforçou.

GT Itaipu-Saúde

Outra ação apresentada aos prefeitos em Cascavel foi o Grupo de Trabalho para Integração das Ações de Saúde na Área de Influência da Itaipu (GT Itaipu-Saúde), criado em 2003 e que atua para fortalecer e integrar políticas públicas do setor na região das três fronteiras (Brasil, Argentina e Paraguai).

O grupo tem como parceiros de Itaipu a Fundação PTI, a Fundação de Saúde Itaiguapy (gestora do Hospital Ministro Costa Cavalcanti), universidades, Ministérios da Saúde dos três países, organizações governamentais e não governamentais, Fundo de População das Nações Unidas, entre outros.

O consultor técnico do GT Itaipu-Saúde, Luiz Ribas, apresentou dados sobre a iniciativa. Somente em 2016, foram capacitados mais de 2,5 mil profissionais. Também no ano passado, foi criado em Foz do Iguaçu o Centro de Medicina Tropical da Tríplice Fronteira, que permite a detecção precoce de infestação de mosquitos que causam doenças como a dengue e a febre chikungunya.

O grupo atua dividido em 11 comissões temáticas, como a saúde do homem, saúde do idoso, saúde materno-infantil e do adolescente, endemias etc. “É uma experiência que pode beneficiar não apenas os moradores da fronteira, mas de toda a região Oeste”, disse o diretor.

Prefeitos aprovam

O prefeito de Guaraniaçu, Osmario Portela, elogiou a iniciativa de Itaipu e lembrou que ações na área de educação, especialmente, têm grande impacto no futuro dos jovens. “Estamos num mundo globalizado e, mais do que nunca, a informação é de fundamental importância”, disse, sobre o Programa de Educação Financeira. O município tem 14,8 mil habitantes e 1,2 mil alunos matriculados na rede municipal.

Aparecido José Weiller Júnior, prefeito de Jesuítas, município com 10 mil habitantes e 650 alunos, destacou “a nova filosofia de trabalho de Itaipu, de abrir as portas e levar os seus programas para além dos municípios lindeiros”. “Vamos abraçar esses projetos. Isso vai enriquecer o currículo dos alunos, ajudar na capacitação dos nossos professores e ainda melhorar a qualidade da nossa saúde”, afirmou.

Futsal Lindeiro

Outro projeto apresentado na reunião da Amop, e que poderá ser levado para todo o Oeste do Estado, foi o Futsal Lindeiro, em parceria com o Centro Interativo Educacional (Faesi). O programa visa atender a crianças e adolescentes de 10 a 15 anos, matriculados na rede pública de ensino e que estão em situação de vulnerabilidade social. A prática esportiva, sob orientação de profissionais de Educação Física, será feita no contraturno escolar.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp