COTIDIANO

Estudante de Nova Santa Rosa desenvolve máquinas para plantar mudas de hortaliças

O equipamento que reduz em 80% o trabalho no plantio de hortaliças

Nova Santa Rosa
tecnologia | 20/10/2017 09h18

Willian Georg morador de Nova Santa Rosa e inventor da máquina (Foto: Reprodução )

O morador de Nova Santa Rosa, Willian Georg, é estudante de Engenharia Elétrica (Centro universitário FAG), e criou um equipamento capaz de reduzir o tempo de plantio de mudas trazendo mais produtividade e qualidade de vida aos produtores.

A maior parte da produção de hortaliças está concentrada em propriedades de exploração familiar com menos de 10 hectares, onde a mão de obra tem se mostrado um entrave no aumento da produção. Isso porque o processo para replantar as hortaliças é realizado manualmente, onde o produtor precisa passar várias horas abaixado.

Ao perceber essa necessidade Willian realizou pesquisas e desenvolveu um equipamento compacto que pode ser aplicado em áreas de pequeno e médio porte aumentando a capacidade produtiva e evitando problemas na coluna, causados pelo esforço repetitivo em posição inadequada.

O equipamento possui uma estrutura formando o chassi; roda transportadora com pneu e cantoneiras em L, para as linhas de plantio. Sendo capaz de transplantar até 6 linhas de uma única vez. Cada linha possui, rodas de nível para flutuação das linhas, seguido de facas rotativas, disco de modelagem de cova para as mudas e rodas cobridoras para a base das mudas, e molas de compressão. Seu sistema de distribuição de mudas contém engrenagens; correntes e células, com seu fundo acionado por molas de torção para abertura do fundo de sua base.

O equipamento tem se mostrado bastante versátil e poderá ser usada em grandes áreas puxada por trator. Para áreas menores a plantadeira conta com motor próprio que pode ser a combustão ou elétrico dando agilidade tanto no plantio quanto nas manobras entre os canteiros.

Willian explica que no mercado internacional existem plantadeira de grande porte que são arrastadas pelo trator, no entanto a necessidade do trator inviabiliza sua utilização por pequenos e médios produtores, tanto pelo custo quanto pela necessidade de espaço para conduzir o equipamento.

Na plantadeira com motorização elétrica ou a combustão, o operador depois de preparado sua área de plantio inicia o processo do plantio em um determinado ponto da área posicionando a plantadeira acionando-a para frente ligando o motor se no caso elétrico, o motor de baixa rotação movimente a caixa de engrenagem, onde a caixa de engrenagem é responsável por parte da diminuição de rotação do motor e o sentido de rotação dos componentes da plantadeira.

Da caixa de engrenagem sai dois eixos com polia de 40 mm, uma das polias com correia movimenta a polia magnética que ao ligar o interruptor no painel de controle, da o acionamento da embreagem magnética, que aciona o sistema de faca rotativa das linhas de plantio.

Sua transmissão sai da polia magnética acionando um pequeno cardam que aciona o eixo com as facas rotativas no sentido horário, as facas rotativas tem o intuito de limpar a linha para o plantio, tirando pedras do caminho e cortando raízes. O eixo das facas rotativas para a plantadeira, tem seu eixo acoplado duas cruzetas para que funcione o sistema de flutuação e inclinação das linhas para que as linhas acompanhe a inclinação do terreno.

As facas rotativas fazem um corte no solo de 4 cm de profundidade, o que mantêm essa profundidade uniforme são as rodas de flutuação fixas na frente das facas rotativas. Seguindo para trás das facas vem o disco de modelagem de covas. Esse disco tem sua regulagem de pressão sobre o solo com sua regulagem por mola de tração fixa a uma alavanca com escolha de posicionamento. Esse disco, por sua vez, tem a funcionalidade de deixar a cova em forma de "V", pronta para receber as mudas.

As mudas chegam até o solo conduzidos por um cano telescópio fixo, próximo a roda cobridora. As rodas cobridoras, tem uma determinada inclinação para prensar as mudas na terra e sua regulagem de pressão sobre o solo também é feito por mola de tração preso a uma alavanca com escolha de regulagem.

As linhas das plantadeira são fixas no chassis sobre as facas rotativas proporcionando o movimento de flutuação, cada linha recebe uma mola de compressão para manter as linhas pressionadas ao solo. Uma barra de aço segura essas molas forçando-as para baixo.

Essa mesma barra é fixada a um pistão elétrico acionado pelo painel de controle por um interruptor 3 pontos, que por fim, tem a finalidade tanto de pressionar as molas para baixo, quanto na hora de manobrar a plantadeira, poder levantar toda as linhas para cima, para que não toquem o solo ao movimentar a plantadeira.

A plantadeira permite ser acoplada ao um conjunto de piloto automático de máquina agrícola, possibilitando um processo de plantio retilíneo e automatizado. Pode-ser acoplado a plantadeira, um monitor de plantio, a qual permite um controle total de produção, com controle de quantidade de mudas em uma determinada área; melhor controle de  espaçamento entre as mudas e monitoramento de falha na linha.

Agora Willian busca empresa interessada em comercializar esta tecnologia. “Tenho produtores interessados em adquirir a maquina, no entanto eu busco uma empresa para fabricar e comercializar este produto”. Mais informações sobre o produto podem ser adquiridas diretamente com o inventor através dos telefones (45) 99976-2875 pelo email willianagrobaggio@hotmail.com

Com informações de Defere


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp