POLÍTICA

Número mínimo de assinaturas não é alcançado e CPI da Saúde não será implantada

Vereador Neco, que havia sinalizado que assinaria, acabou recuando e requerimento ficou com apenas 3 assinaturas de 5 necessárias

Mal. Cândido Rondon
Restaram três | 23/10/2017 20h29

Requerimento recebeu a assinatura de apenas três vereadores

Morreu na casca a tentativa de alguns vereadores de implantar uma CPI para apurar questões da saúde pública de Marechal Cândido Rondon. O requerimento de número 410, apresentado na sessão desta segunda-feira (23) recebeu apenas três assinaturas. O Regimento Interno da Câmara exige 1/3 dos vereadores, ou seja, no mínimo cinco deveria assinar o pedido de implantação da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Inicialmente seriam quatro os vereadores a assinar o requerimento, mas de última hora o vereador Dorivaldo Kist, o Neco, do PMDB, acabou recuando e não assinou. O requerimento foi apresentado com a assinatura apenas dos vereadores Arion Nasihgil, Josoé Pedralli e Adriano Cottica.

A intenção dos autores era apurar recentes acontecimentos no sistema de saúde pública, especialmente envolvendo a morte de uma mulher e de um recém-nascido, bem como o aborto de uma gestante.

Apesar de ter tramitado durante a sessão desta segunda-feira, o requerimento pedindo a CPI deverá ser arquivado após parecer da assessoria jurídica da Câmara, que apontará o não atendimento ao que pede o Regimento Interno e da própria Lei Orgânica do município.

Assista na íntegra a sessão da Câmara desta segunda-feira.


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp