POLICIAL

Rebelião já dura 15 horas; cenário é de destruição na PEC em Cascavel

203 presos já foram transferidos; uns para a PIC e outras para a carceragem da 15ª SDP

Paraná
PEC em Cascavel | 10/11/2017 07h54

Rebelião já dura 15 horas; cenário é de destruição na PEC em Cascavel (Foto: CATVE )

A rebelião já dura mais de 15 horas na PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel). As famílias esperam durante toda a madrugada por um desfecho do motim que começou por volta das 15h30 desta quinta-feira (9).

Segundo o advogado de defesa do detentos, Verlei Faria, cerca de 90 % da unidade foi destruída. Todas as galerias foram tomadas pelos presos.

A rebelião teve início após uma briga entre facções, três agentes penitenciários foram feitos reféns. Ainda na tarde de ontem, um deles foi liberado e encaminhado ao hospital. Os outros dois ainda estão nas mãos dos presos.

O preso Thiago Gomes de Souza foi decapitado e teve a cabeça utilizada como "troféu" pelos detentos.

Uma faixa foi colocada na parte superior da unidade com a sigla PCC (Primeiro Comando da Capital). A briga entre as facções foi a principal causa da rebelião.

Durante a madrugada desta sexta-feira (10) 152 presos foram transferidos para a PIC (Penitenciária Industrial de Cascavel) e outros 51 encaminhados para a carceragem da 15ª SDP (Subdivisão de Cascavel).

Segundo a polícia, a princípio seis detentos estão feridos no local.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) está na rodovia para auxiliar o trânsito em frente a penitenciária. Ontem, familiares sem informação, fecharam a rodovia e colocaram fogo em pedaços de pau. Uns seis quilômetros de fila se formou e os motoristas precisaram de paciência até que o trânsito fosse liberado.

Várias equipes da Polícia Militar, BPFron (Batalhão de Polícia de Fronteira), Depen (Departamento Penitenciário Nacional), Bope de Curitiba, SOE (Serviços de Operações Especiais), entre outras frentes de segurança ajudam nas negociações. A previsão é que a rebelião termine ainda durante a manhã.

Com informações de CATVE


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp