COTIDIANO

Copagril realiza palestras para funcionários sobre prevenção à dengue

Copagril fornecesse palestras para a conscientização de seus funcionários sobre o mosquito da dengue

Mal. Cândido Rondon
COPAGRIL | 06/12/2017 07h57

Palestras fornecidas aos funcionários da cooperativa (Foto: Tainã Felipe Cerny )

Para reforçar ainda mais o trabalho de combate à dengue, a Copagril realizou nesta terça-feira (05) quatro palestras para seus funcionários, em que o Coordenador do Setor de Endemias da Prefeitura de Marechal Cândido Rondon, Sigmar Sérgio Radke e a Supervisora do Setor de Endemias da Prefeitura de Marechal Cândido Rondon, Rosemeri Rodrigues da Rosa, abordaram assuntos relacionados à prevenção e importância do controle da dengue.

Segundo enfatizou Sigmar, o trabalho de prevenção deve ser contínuo, pois o mosquito da dengue (Aedes aegypti) se prolifera rápido, e qualquer descuido pode ser alavancar em um surto. “Todo mundo precisa ter a consciência de que precisamos eliminar todos os pontos de contato do mosquito com a água parada. Uma fêmea do mosquito pode produzir até 1500 filhotes em seu ciclo de vida. Depois que a fêmea coloca o ovo, esse organismo demora uma semana para passar por todo o ciclo e virar mosquito, por isso é extremamente importante estarmos alertas e eliminarmos todos os focos de água parada”, destacou Sigmar Radke.

Prevenção

Mesmo com todos os trabalhos de conscientização, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado do Paraná, de agosto de 2017 até 21 de novembro, o Paraná registrou 191 casos de dengue, dos quais segundo dados dos palestrantes, apenas 7 foram em Marechal Cândido Rondon, número relativamente baixo, mas que não significa que o trabalho de prevenção contra a dengue deve parar.

Sigmar destacou que combatendo o mosquito Aedes aegypti combatemos também outras doenças. “Apenas o mosquito fêmea se alimenta de sangue, por isso só ele que nos passa as doenças. Além da dengue o Aedes aegypti também pode transmitir a febre amarela, chikungunya e zika vírus, doenças que podem matar, por isso sempre destacamos que o trabalho de controle não pode parar”, comentou Sigmar Radke

Segundo destacaram os palestrantes, a melhor forma de prevenir as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti é eliminando os locais e objetos que possam acumular água e se tornarem criadouros do mosquito, por isso a recomendação é de não deixar focos de água parada e organizar rotinas de limpeza nas residências e locais de trabalho. 

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp