COTIDIANO

Poder público de Quatro Pontes e Itaipu fazem nova reunião para discutir pavimentação rural com estabilizante sólido

O município pretende viabilizar um consórcio entre sete cidades para a compra de uma máquina de transformação de antipó em asfalto, através da Itaipu

Quatro Pontes
PAVIMENTAÇÃO | 10/05/2018 18h35

Poder público de Quatro Pontes e Itaipu fazem nova reunião para discutir pavimentação rural com estabilizante sólido (Foto: Divulgação )

Tratativas importantes têm sido realizadas entre o Poder Público de Quatro Pontes e os diretores da Itaipu Binacional. Em pauta, convênio para pavimentação rural a partir do uso de um novo estabilizante sólido, que compacta e impermeabiliza o solo, diminuindo a incidência de pó e barro e as manutenções com patrolamento e cascalhamento, além de aumentar a durabilidade dos serviços prestados.

Ontem (10), posterior reunião no gabinete, uma comitiva da Itaipu, juntamente com o prefeito João Laufer e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Pedro Becker, foram até a propriedade de Silécio Hoscheid, na Linha Sanga Leão, onde um experimento foi realizado com o produto, visando avaliação in loco. Testes laboratoriais também serão feitos pela Itaipu para estudo. Caso comprovada a eficácia do material, convênio poderá ser firmado com a prefeitura, que deverá contar, ainda, com a parceria dos produtores rurais. 

O mandatário quatropontense comenta que os diretores se mostraram interessados no estabilizante pela sua qualidade, rapidez e facilidade na aplicação, algo que substituiria a pavimentação com pedras irregulares, que demanda mais tempo e custos. “Na terça-feira (08), em Foz do Iguaçu, eu e o secretário Becker propomos aos diretores da Itaipu a substituição da pedra irregular por asfalto rural. E ontem, eles, juntamente com os engenheiros, vieram verificar o experimento realizado na Linha Sanga Leão. A intenção deles é de também fazer uma ciclovia de Cascavel à Foz, visando o cicloturismo, e talvez de Cascavel a Quatro Pontes. A princípio, a comitiva aprovou a ideia, mas é necessário aguardar uma boa chuva para melhor avaliação no local onde foi aplicado o estabilizante sólido”, afirma Laufer, destacando: “Seria mais uma grande parceria entre o município e a Itaipu e vários quilômetros contemplados”.  

Pavimentação asfáltica de antipó

Em contato com a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), o município pretende viabilizar um consórcio entre sete cidades para a compra de uma máquina de transformação de antipó em asfalto, através da Itaipu. “Ela poderá ser usada para fazer uma camada de asfalto sobre a pavimentação poliédrica, que hoje soma 25 quilômetros em Quatro Pontes. O cadastro já foi feito junto à Itaipu e com certeza dará certo”, assegura.  

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp