COTIDIANO

Vítima de desabamento de prédio em SP foi considerada morta em 2009

Ex-vizinhos contam que Ricardo morou em Sorocaba e que boato dizia que ele havia morrido há quase dez anos após desaparecimento repentino

Geral
Mistério | 16/05/2018 13h08

Amigo guardou foto de Ricardo desde 2009 (à esquerda); (à direita) foto mais recente da vítima do incêndio em SP (Foto: Arquivo pessoal)

O desabamento do prédio em chamas no centro de São Paulo na madrugada de 1º de maio comoveu o país. No entanto, a imagem dos últimos segundos de vida de Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, 39 anos, antes de desaparecer em meio aos escombros, chocou amigos de Sorocaba, que achavam que ele estava morto desde 2009, época em que sumiu repentinamente.

Um ex-vizinho de Ricardo disse que ele desapareceu repentinamente e ninguém teve mais notícias até o incêndio no edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, na capital paulista.

Em Sorocaba, Ricardo chegou a trabalhar em uma padaria. Depois de um ano, ele entrou na Justiça contra o comércio por não ter registro profissional e desapareceu durante o processo.

O desaparecimento de Ricardo chamou a atenção até da Justiça. Em uma das audiências, o advogado do empregador chegou a relatar a notícia, não confirmada, sobre o falecimento do ex-funcionário.

Em um despacho, de 2011, o juiz do trabalho cita a "notícia de falecimento". A proposta era que ele recebesse R$ 3.600. Mas como não foi localizado o processo foi arquivado.


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp