COTIDIANO

Suinocultor de Entre Rios do Oeste diz que situação é caótica e faz apelo por fim da paralisação

Jorge Rambo diz que comida dos animais está racionada

Entre Rios do Oeste
greve dos caminhoneiros | 29/05/2018 15h41

Jorge Rambo diz que comida dos animais está racionada (Foto: Reprodução/CATVE )

O suinocultor Jorge Rambo, de Entre Rios do Oeste, publicou um vídeo e fez um relato emocionado sobre os problemas enfrentados desde a paralisação dos caminhoneiros iniciada no dia 21 de maio. Ele pede para que os caminhoneiros encerrem a greve e liberem as estradas.

Segundo ele, com a paralisação dos caminhoneiros eles não realizaram o carregamento dos suínos, e em dez dias parados os animais vão começar a morrer.

A ração está sendo racionada, já que os componentes que estavam sendo trazidos foram barrados nas rodovias no início da greve.

Jorge ainda relata que o prejuízo com os oito dias de paralisação é incontável, e que ele está a beira de falir devido a falta de dinheiro para a produção. De acordo com o suinocultor, ele tem 200 funcionários que podem ficar desempregados nos próximos dias.

A ABCS (Associação Brasileira de Criadores de Suínos) emitiu uma nota de posicionamento sobre a paralisação dos caminhoneiros:

"A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) entende a legitimidade da paralisação dos caminhoneiros autônomos devido aos aumentos abusivos do valor de combustível e da carga tributária para o diesel, pois precisamos de condições justas para trabalhar e produzir.

Mas reforçamos que a cadeia de suínos já passa por um ano econômico difícil e não pode corroborar com a falta de insumos e a retenção do transporte de animais, que coloca em risco o bem-estar dos mesmos e afeta diretamente a atividade de mais de 20 mil produtores, impactando cerca de 126 mil empregos diretos e 1 milhão indiretos.

A ABCS, portanto, apela ao movimento dos caminhoneiros pela busca legítima de seus direitos, preservando também o de milhares de produtores rurais que, com responsabilidade e segurança, colocam alimento na mesa dos brasileiros.

É um momento delicado para todos e esperamos uma resolução efetiva do governo para que não haja prejuízos ainda maiores que possam gerar impactos irreparáveis para a economia do nosso país."

ASSISTA O VÍDEO:

Com informações de CATVE


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp