COTIDIANO

Apicultores do Oeste devem adotar cuidados com apiários nos dias de frio intenso

O produtor deve evitar abrir as caixas no frio, mesmo que rapidamente

Paraná
precaução | 14/06/2018 11h59

As abelhas são insetos sensíveis à seca, chuva em excesso, calor e frio, o que influencia diretamente na produtividade (Foto: Divulgação )

O período de inverno, com dias de frio intenso, requer atenção especial quanto à apicultura. A ocorrência de geadas, o vento frio e, em alguns casos, a chuva, são fatores que merecem dedicação e adequações para manter os enxames vivos e sem percas. A entrada de ar frio nas caixas de abelhas pode provocar o resfriamento, e até morte de larvas.

O alerta aos apicultores é feito pela Cooperativa Agrofamiliar Solidária (Coofamel), como forma de orientar os associados e apicultores da região quanto ao melhor manejo, ou, prevenção a prejuízos.

As abelhas são insetos sensíveis à seca, chuva em excesso, calor e frio, o que influencia diretamente na produtividade. No caso de muito frio, os insetos param de trabalhar e se aglomeram sobre a área de cria para conservar o calor corporal e aquecer as larvas. Nesses casos, as abelhas também consomem mel.  

Dicas

Algumas dicas são importantes para evitar perdas com a chegada dos dias de clima frio, segundo o presidente da Coofamel, Wagner Gazziero. Na escolha do local para os apiários deve-se evitar pontos onde vente muito e dar preferência a áreas em que as caixas recebem a luminosidade que ajuda a aquecer a colmeias. “As entradas devem ser voltadas para o lado contrário ao dos ventos prevalecentes na região, mesmo que sejam fracos”, frisa Gazziero. Outra orientação é para reduzir a parte da entrada da colmeia para barrar o vento.

O apicultor deve evitar abrir as caixas no frio, mesmo que rapidamente. Isso leva à perda de calor e as abelhas terão um desgaste enorme de energia e de alimento para conseguir elevar a temperatura até as condições aceitáveis novamente.

Alimentação

A alimentação dos insetos pode ser feita com açúcar VHP (Very High Polarization), para substituir a fonte energética e utilizar a massa proteica em substituição ao pólen, suplementos básicos para as larvas, segundo Wagner Gazziero.

A região oeste agrega grande potencial de produtividade e por tal motivo é importante manter as recomendações voltadas à manutenção da potencialidade consolidada.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp