ESPORTES

CBF oficializa convite para Tite seguir na seleção brasileira

Nunca um técnico derrotado em Mundial foi mantido após uma eliminação

Geral
seleção brasileira | 08/07/2018 09h43

CBF oficializa convite para Tite seguir na seleção brasileira (Foto: Divulgação/CBF/Lucas Figueiredo )

A CBF formalizou na madrugada deste sábado (07) um convite para Tite continuar na seleção brasileira.

O chefe da delegação e futuro presidente da entidade, Rogério Caboclo, se reuniu com o técnico em Kazan, após a derrota para a Bélgica, por 2 a 1, que eliminou o Brasil da Copa do Mundo.

Eliminado nas quartas de final da Copa, Tite poderá ter um perdão inédito para técnicos da seleção brasileira. Nunca um técnico derrotado em Mundial foi mantido após uma eliminação.

Mesmo entre os vitoriosos, o único que permaneceu foi Zagallo, que renovou o contrato após vencer a Copa de 1970. Quatro anos depois, ele perdeu o torneio da Alemanha, em 1974.

Para Tite, o futuro presidente da CBF ofereceu as mesmas condições e estruturas que foram dadas nesses dois anos para a seleção.

Antes da partida que eliminou o Brasil, eles já tinham sentado para conversar e Caboclo havia dito que a CBF estava "orgulhosa" do trabalho e que queria a permanência da comissão técnica.

Naquele momento, eles acreditavam que Brasil conseguiria vencer a Bélgica e conquistar a vaga para a semifinal do Mundial. A proposta não estava condicionada a essa sequência.

Neste sábado, Tite pediu um tempo para responder ao cartola. Frustrado, vai tirar uns dias de folga e só depois irá à CBF falar sobre o seu futuro. O treinador vai se reunir com a família nos próximos dias e pensar.

Antes de ir à Rússia, ele já havia avisado que tiraria férias após o torneio.

O gaúcho deve ficar no Rio de Janeiro, onde sua família foi morar desde que ele assumiu o comando do time nacional. A definição deve ser tomada em 15 dias.

Com os bons resultados em campo, Tite ajudou a espantar a crise política da CBF, envolvida em escândalos de corrupção. Seus dois últimos ex-presidentes estão com problemas na Justiça. José Maria Marin foi preso e condenado, Marco Polo Del Nero foi banido do futebol.

Com a instabilidade na entidade, o técnico ganhou espaço para fazer tudo que queria. Ele só aceita continuar com a mesma situação.

No período antes da Copa, o treinador fez o time reencontrar o bom futebol e ganhou da direção da CBF todo o apoio financeiro. A delegação brasileira foi a maior da história da seleção. Tite contou com ajuda de 40 pessoas.

A confederação tem a expectativa de que o gaúcho demore para responder.

Após a derrota para a Bélgica, jogadores e comissão se despediram da Rússia. Parte do grupo chega ao Brasil neste domingo, enquanto alguns ficaram na Europa.

O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, foi o único a se manifestar publicamente." Agora é difícil responder e pensar mais adiante, ainda estamos juntando nossas dores. Vamos chegar ao Brasil, esfriar a cabeça e voltar a conversar. Temos que ter um pouco de paciência, tentar ter o máximo de discernimento para retomar a naturalidade", afirmou Gaspar.

O Brasil deu adeus ao Mundial após perder para a Bélgica por 2 a 1, com gols de Fernandinho, contra, e De Bruyne. Renato Augusto diminuiu no segundo tempo.

Com Tite à frente da seleção, em dois anos, foram 26 jogos, 20 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas. Foram apenas oito gols sofridos, contra 55 marcados.

Neste sábado, o clima era de frustração na despedida da seleção da Rússia, depois de quase um mês desde a chegada a Sochi no último dia 11 de junho."Essa dor não é fácil. A maior como atleta e dirigente. Uma dor que sangra. Mas temos que seguir firme nos nossos objetivos. O esporte é inerente ao resultado. Vamos seguir nosso trabalho", afirmou Edu Gaspar.

O volante Fernandinho, 33, que falhou nos dois gols da derrota para a Bélgica, foi o primeiro a deixar o Mirage Hotel neste sábado, em Kazan.

Ao lado de Marquinhos, Cássio, Alisson, Filipe Luís, Renato Augusto, Paulinho e Firmino, o meio-campista foi aplaudido por cerca de 30 torcedores que aguardavam a saída da seleção na porta.

Os atletas deixaram o local antes dos demais pois vão permanecer na Europa, onde moram ou tem familiares, em vez de retornar ao Brasil.

O voo de volta da CBF faz escala em Madrid e chega ao Rio de Janeiro às 5h de domingo.

Neymar, que saiu sem falar ao final da derrota, vai passar alguns dias de férias em Mangaratiba, no litoral do Rio de Janeiro, com a família e a namorada, a atriz Bruna Marquezine.

Antes de sair para pegar o voo com os demais companheiros, o camisa 10 desceu ao saguão do hotel em Kazan e deu um longo abraço em sua mãe, Nadine Gonçalves, emocionado.

"A partir do momento em que passei a conviver mais com o Neymar, vi que não é fácil ser Neymar. É um menino. Menino, não, desculpe o termo. Deixou de ser menino. É um atleta que merece todo o meu elogio. As pessoas esquecem o tempo que ele ficou parado", afirmou o coordenador de seleções da CBF.

Com informações de Folhapress


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp