COTIDIANO

Vídeo que mostra meninos da Tailândia sendo resgatados em macas e sedados não é verdadeiro

Na verdade, vídeo é de mergulhadores da Spéléo Secours Français e circula no YouTube desde junho de 2010

Geral
Vídeo falso | 10/07/2018 16h55

As imagens são de mergulhadores franceses, da Spéléo Secours Français (Foto: Reprodução )

Um vídeo que circula nas redes sociais e em aplicativos de mensagem mostra mergulhadores levando uma maca em que supostamente está um dos meninos resgatados de caverna em Chiang Rai, no norte da Tailândia. A legenda que acompanha o vídeo afirma que ele está sedado. Não é verdade.

Na verdade, o vídeo não é atual e não foi gravado na Tailândia. As imagens são de mergulhadores franceses, da Spéléo Secours Français, e estão no YouTube desde junho de 2010. No YouTube, o vídeo tem mais de 1 milhão de visualizações.

Uma das versões do texto que circula junto com as imagens diz que os meninos foram sedados para serem levados pelos mergulhadores até a entrada da caverna. Isso também não é verdade.

O primeiro-ministro tailandês, Prayu Chan-o-chau, afirmou que os meninos receberam ansiolíticos (calmantes) antes de serem levados à superfície, segundo o 'The Guardian", mas eles fizeram o percurso acordados, sendo que cada um foi acompanhado por dois mergulhadores. Eles também seguravam em uma corda.

O vídeo viralizado traz ainda uma logo em tailandês. A logo é de uma página no Facebook chamada "เก่งแต่กับคนแก่ ผู้หญิง เด็ก", com cerca de 150 mil curtidas. Trata-se de uma expressão em tailandês. O post tailandês afirma que o vídeo é de uma equipe de mergulhadores franceses e foi publicado em 8 de julho deste ano.

Junto com o vídeo francês também circula um desenho do minissubmarino idealizado pelo bilionário Elon Musk, fundador da Tesla. Mas, na verdade, o minissubmarino de Musk não se assemelha, de forma alguma, com a maca do vídeo viralizado. A cápsula submarina do bilionário, porém, não foi usada no resgate.

Com informações de G1


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp