POLÍTICA

PSOL de Marechal Rondon tem candidaturas do professor Luciano Palagano e Ana Maria de Carvalho homologadas em Convenção Estadual realizada na capital no final de semana

O partido deverá contar com 30 candidatos para a Câmara dos Deputados e 20 para a Assembleia Legislativa

Geral
Eleições 2018 | 02/08/2018 12h58

A Convenção Estadual do PSOL/PR oficializou na última sexta-feira (27) a candidatura do Professor Luiz Romero Piva ao governo do Paraná nas eleições 2018. A professora e assistente social, Fernanda Camargo (PSOL), será a candidata a vice. O partido tem apoio do PCB no Estado, mas compôs sua chapa majoritária somente com nomes da sigla.

Para o Senado, o PSOL do Paraná oficializou as pré-candidaturas de Rodrigo Tomazini e Jacqueline Parmigiani. Rodrigo é trabalhador da rede estadual de educação e reside no município de Pinhais, já a Professora Jacqueline é docente na UNIOESTE, Campus de Toledo.

O partido deverá contar com 30 candidatos para a Câmara dos Deputados e 20 para a Assembleia Legislativa.  O professor Luciano Egidio Palagano é um dos candidatos a deputado federal pelo partido, e, a jornalista e servidora pública municipal, lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social, Ana Maria de Carvalho, é uma das candidatas à Assembleia Legislativa do Paraná.

"O Paraná nunca teve um representante do andar de baixo no Palácio do Iguaçu. O poder é exercido por poucas famílias, historicamente é um grupo restrito, pequenas oligarquias que comandam. Seria algo inédito chegar ao cargo", declarou Piva.

Luiz Romero Piva, de 55 anos, trabalha como professor de história na rede pública de ensino. No ano 2000 foi eleito vereador em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Já foi candidato a deputado estadual e à prefeitura de Almirante Tamandaré.

Na campanha de 2014, para senador, Piva polemizou defendendo o fim do Senado e a implantação de um sistema unicameral no Brasil. Em entrevista, ele manteve o posicionamento. "O Senado foi criado para acomodar os amigos de Dom Pedro II e impedir que os deputados fizessem algo que ele não gostava. Hoje não é muito diferente. Normalmente, o Senado revisa para pior, do ponto de vista dos interesses do povo brasileiro."

Como prioridades de gestão o candidato do PSOL elenca o acesso ao serviço público de qualidade e o respeito ao meio ambiente para atender os interesses dos trabalhadores, pauta que também será defendida pelos candidatos à eleição proporcional.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp