POLICIAL

Acusado de matar quatro pessoas na região de Curitiba é preso

Mandado de prisão foi expedido pela 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba

Paraná
prisão | 04/12/2018 14h36

Durante a abordagem, o suspeito não reagiu à prisão (Foto: CATVE )

Um homem de 37 anos foi preso, na segunda-feira (03), através de um mandado de prisão, expedido pela 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, suspeito pelo homicídio que vitimou Kleverson Manduca de Oliveira. O homem foi localizado escondido em Campo Largo, no bairro Jardim Keli Cristina, na casa da mãe de sua companheira. A ação foi realizada pela Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), através da 3ª Delegacia.

O crime aconteceu no dia 3 de abril de 2010. A vítima estava andando na Rua Kaminski, no Bairro Cidade Industrial, quando duas pessoas, utilizando uma moto, desferiram onze disparos de arma de fogo contra sua vida. Ele morreu no local.

De acordo com a polícia, o suspeito pelos disparos possuía dois mandados de prisão em aberto, um sobre o crime de homicídio e o outro por uma fuga do sistema prisional. Já a vítima havia sido presa por roubo e estava em liberdade acerca de oito meses.

De acordo com a polícia, o suspeito foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), no dia 13 de agosto de 2010, pelos crimes de associação criminosa, tráfico de drogas e porte de arma. Na ocasião, o homem foi preso com mais dois elementos em posse de três metralhadoras. Ele possui outras passagens pela polícia como porte de arma de fogo, tanto na capital quanto em Piraquara.

De acordo com as investigações da polícia, o suspeito foi apontado como o suspeito de outros três homicídios, Rafael Murilo Perly, 22 anos; Patrick Andre Gonçalves, 17; e Willian Edson Ferreira, 21. Os crimes ocorreram com poucas horas de diferença entre si.

Durante a abordagem, o suspeito não reagiu à prisão. Na delegacia, ele negou a autoria do crime, apenas comentou que fugiu do sistema. O homem responderá pelos crimes de homicídio e pela fuga sistema prisional. Ele aguarda à disposição da Justiça.

Com informações de CATVE


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp