COTIDIANO

Telefone de emergência do Corpo de Bombeiros rondonense fica inoperante por cerca de 10 minutos após trote

O trote foi efetuado de um orelhão em frente à Escola Municipal Antonio Rockembach

Mal. Cândido Rondon
Negligência | 07/01/2019 16h00

O telefone de emergência do Corpo de Bombeiros de Marechal Cândido Rondon ficou inoperante por cerca de 10 minutos na tarde desta segunda-feira (7) após um trote.

A ligação veio de um orelhão que fica em frente à Escola Municipal Antonio Rockembach. Após a chamada, o telefone permaneceu na linha impedindo que os bombeiros recebessem outras ligações. O 193 só voltou a funcionar depois que os bombeiros foram até o local e colocaram o telefone no gancho.

Segundo a equipe, os locais de trote são praticamente os mesmos, em frente às escolas Érico Veríssimo, Antonio Rockembach, assim como a escola do Bairro Primavera.

De acordo com o site Direitos Brasil, a pena para crimes de trotes contra autoridades é detenção, iniciando-se com a possibilidade de regime semiaberto, ou multa entre um e seis meses.

A conduta é definida no artigo 340 do Código Penal, que trata da comunicação de fato sabidamente falso para autoridades, com a intenção de que tomem alguma ação específica, para qualquer que seja o fim.

Passar trote telefônico é crime, com investigação e julgamento penal. A central 193 possui identificador de chamada, desta forma é possível localizar de onde a chamada foi originada.  


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp