COTIDIANO

Cohapar vai manter processo de regularização de 335 imóveis em Marechal Rondon

A confirmação foi dada pelo presidente da Companhia, Jorge Lang

Mal. Cândido Rondon
Reunião | 14/03/2019 17h57

Vereadores rondonenses com o presidente da Cohapar, Jorge Lang, na Capital do Estado (Foto: Divulgação/Cohapar )

Em reunião ocorrida na terça-feira (12), em Curitiba, os vereadores Dorivaldo Kist (Neco), Pedro Rauber e Ronaldo Pohl receberam a garantia de que aCompanhia de Habitação do Paraná (Cohapar) dará continuidade ao processo de regularização de 335 imóveis no município de Marechal Cândido Rondon. A confirmação foi dada pelo presidente da Companhia, Jorge Lang.

A assinatura do convênio entre a Prefeitura e a Cohapar aconteceu em outubro do ano passado. Mas, com a mudança do comando do Governo do Estado e da diretoria do órgão habitacional, o contrato foi suspenso. Agora, certificada a regularidade do acordo, a Cohapar deve dar andamento ao procedimento de regularização destes imóveis, que não estão escriturados.

Conforme Neco, Pedro Rauber e Ronaldo Pohl, com a medida serão beneficiadas 335 famílias dos Loteamentos Augusto 1 e 2, Vila Martins, Santo Amaro e Mutirões de Porto Mendes, Margarida e Iguiporã.

O trabalho de regularização será feito pela empresa Japel, que é do Espírito Santo e venceu a licitação promovida pela Cohapar.

O primeiro passo será o levantamento da situação de cada imóvel junto à Prefeitura. Nas etapas seguintes os proprietários serão convocados a assinarem os contratos e apresentarem a documentação exigida para que seja confirmada a escrituração. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de dezoito meses.

O convênio entre a Prefeitura e Cohapar atenderá famílias com renda de até cinco salários mínimos.

A vantagem da parceria é o baixo valor da escrituração para cada família, que assumirá 20 parcelas de R$ 80,00. O pagamento inicia somente após o proprietário receber a escritura do imóvel. Os demais custos com a regularização ficam sob responsabilidade do programa “Morar Legal Paraná”, do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, criado pelo Governo do Estado em 2015.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp