COTIDIANO

Municípios do Oeste do Paraná participam de formações sobre segurança alimentar e receitas saudáveis

O trabalho embasa a criação de cardápios alternativos com alimentos da agricultura familiar

Paraná
Formação | 18/06/2019 09h53

São 100 horas de formação (Foto: Assessoria )

O primeiro módulo de formação continuada com cozinheiras, coordenadores de alimentação escolar e nutricionistas está ocorrendo na região Oeste do Paraná. A Itaipu Binacional, juntamente com o Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, por intermédio do Convênio Linha Ecológica, envolve 58 municípios com este trabalho.

São 100 horas de formação. Após será promovido o quarto concurso de receitas saudáveis.

Para as formações os municípios foram agrupados em sete polos regionais. Os encontros iniciaram em Santa Terezinha de Itaipu dia 03. Em seguida ocorreram em Matelândia, Toledo, Guaíra, e nesta segunda-feira (17), em Palotina. Dia 24 será em Assis Chateaubriand, e dia 28 em Catanduvas.

Dentre os parceiros para a formação estão a Associação de Nutrição do Oeste do Paraná (Anuop), com certificação dos participantes pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), em curso de extensão, segundo o coordenador do Convênio Linha Ecológica, Mauri Schneider.

Os principais temas do primeiro módulo são relações interpessoais, separação de resíduos típicos de cozinha, compostagem e construção de cardápios com alimentos da agroecologia e da agricultura orgânica. O segundo módulo contempla boas práticas de manipulação de alimentos e segurança do trabalhador. O terceiro módulo está voltado para a utilização das plantas alimentícias não convencionais (Pancs) na Alimentação Escolar.

O trabalho embasa a criação de cardápios alternativos com alimentos da agricultura familiar para a publicação do 4º Caderno de Receitas Saudáveis para a Alimentação Escolar da Bp-3. Com esta ação o que se quer, segundo Mauri Schneider, é incentivar cozinheiras e nutricionistas a criarem cardápios alternativos com produtos de procedência da agricultura familiar do município, estimular a aprendizagem através de uma boa alimentação, contribuir com hábitos alimentares saudáveis, fortalecer a economia local, incentivar a produção, comercialização e consumo de alimentos da agricultura familiar e orgânica e resgatar o cultivo com a sabedoria popular das plantas medicinais, condimentares e com propriedades funcionais para a alimentação escolar.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp