ESPORTES

Frentino Sachser é campeão da Fase Final dos Jogos Escolares do Paraná

Mal. Cândido Rondon
Jogos Escolares | 11/08/2019 10h58

Representando Marechal Rondon, o Colégio Estadual Frentino Sachser, sagrou-se neste sábado (11), campeão da Fase Final dos Jogos Escolares do Paraná (Foto: Felipe Facchini )

É campeão!!! Representando Marechal Rondon, o Colégio Estadual Frentino Sachser, sagrou-se neste sábado (11), campeão da Fase Final dos Jogos Escolares do Paraná, sediada em Foz do Iguaçu. Em jogo realizado no Ginásio de Esportes Flamenguinho, os comandados do professor Marcelo Goes venceram o Colégio Cristo Rei de Cascavel por 88 a 55.

Com o título, os rondonenses representarão o Paraná em sua categoria nos Jogos Escolares da Juventude, que são organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). Desde o ano passado, a competição é disputada em novo formato: três etapas regionais, destinadas a classificar as modalidades coletivas, e uma nacional, reunindo mais de seis mil atletas dos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Cascavel (PR), Natal (RN) e Palmas (TO) receberão, em setembro, as três fases regionais. A regional que o Paraná participa abrange os estados do Sul, Sudeste, além dos estados de Goiás e Mato Grosso do Sul. Já a sede da etapa nacional, que acontecerá de 16 a 30 novembro, será em Blumenau (SC).

O técnico campeão, Marcelo Goes, falou sobre a partida do título da competição. “Primeiro quero parabenizar o time do Colégio Cristo Rei de Cascavel, que foi um adversário forte e que deu ainda mais peso para essa final dos JEPS. Eles eram favoritos pela campanha que fizeram. Nós acreditamos que o que fizemos hoje foi apenas fruto do trabalho que desempenhamos todos os dias. Eu fico muito feliz porque esta equipe aqui, ela fez uma história. Essa mesma equipe foi campeã a três anos atrás nos JEPS de 12 a 14 anos e hoje esta sendo campeã na categoria de 15 a 17 anos. Sobre a partida, o diferencial foi a quebra do volume de jogo do time de Cascavel, e pra que isso acontecesse no jogo, esses meninos acordaram às seis horas da manhã, tivemos uma conversa, analisamos nosso adversário mais afundo e deu certo. Eles vieram para o jogo a 150 por hora, com vontade, intensidade e raça. Todo o mérito é deles, por que eles queriam muito esse título e conseguiram”.

Com informações de Assessoria


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp